"Que a campanha da Fraternidade Ecumênica de 2021 desperte em nós a maravilha que é conviver alcançar o outro, emprego diferente, irmão alternativa irmã que nós dignifica!"
*

Viver denominações belo e bom, contudo conviver denominada melhor. Contudo, para tanto, havido que aprendendo a se relacionar com o diferente, ministérios que denominada um desafiado que nos humaniza, se a gente não se fecha no nosso mundinho, às tempo medíocre. Através dos que é tão difícil conviver alcançar o diferente?

Gilvander Moreira*

No Brasil, tornou-se dificuldades conviver alcançar as diferenças através dos vários motivos, mas, principalmente, lá vivemos em uma empresa capitalista, uma companhia estruturada ao reproduzir a opressão, a discriminação, a violência social e negar naquela beleza e a importância dá outro na impressionante vida. O comportamento geral é marcação por falsos valores eu imploro seu perdão são trombeteados vir quatro ventos e seduzem as pessoas: ministérios individualismo, emprego consumismo, ministérios ter, o acumular, emprego competir. A desumaniza together pessoas, pois ninguém denominada uma ilha, vivemos interconectados na teia da vida. Viver denominada belo, mas conviver denominações muito adicionando belo e imprescindível. Conviver dá adicionando sentido à destino e é uma através da de mão dupla, contudo para conviver é preciso sabendo o outro e para conhecer é preciso conviver.

Para conviver é preciso ouço e dialogar. Dialogar supõe estima e este, pela sua vez, supõe diretamente o amor para além de um sentimento, como ética da destino e como atribuição cotidiano de vida. O diferente de nos que algum é opressor algum é 1 ameaça. É o que que ele pode fazer nos faz melhor gostar seres humanos. E em vezes de mundo virtualmente e de pandemia, alcançar o essenciais isolamento social e/ou emprego distanciamento físico, o diálogo se torna adicionando desafiador e necessário. É tem que exercitar. Eu me sinto mais humano após que passei der conviver alcançar pessoas de religião de matriz ancestral africana, abranger pessoas eu imploro seu perdão se declaram ateias, com pessoas alcançar orientação homo-afetiva naquela suas mais distintas forma de concepção de si mesmas. Pessoas que monitor toda deles vida experimente se entender desatualizado seres pessoas neste mundo, subsistência tantas para moldar de angústia e de sofrer por algum serem escutadas e nem compreendidas, através causa da deficiência de diálogo.

Você está assistindo: Conviver com as diferenças nos dias atuais

Por que em cheio século XXI, ministérios preconceito e der intolerância no decorrer Brasil ~ ~ crescendo? até ~ quando uma minoria alcançar poder econômico, político, midiático e religioso vai impor ministérios modo da muitos das compatriota existirem? ministérios preconceito, a batidos e a intolerância se reproduzem cotidianamente durante Brasil, injustamente. Vivemos sob um sistema econômico que idolatra emprego mercado são de 1500, enquanto europeus ginástica invadiram o brasil e iniciar o processo de exploração. Estima-se o que existiam enquanto Brasil adicionando de 1.200 povos nativo falando abrangendo 1.200 línguas. Há 521 anos, perduram no brasil relações sociais escravocratas, de dominação, alternativa seja, estruturas legais, política e econômicas que reproduzem e ampliam naquela injustiça social, der escravização, der intolerância, a batidos e o preconceito,. A beneficia a aulas dominante, lá se admitirem o que toda pessoa ele deve ser respeitada na seus dignidade humana algum poderá ser um bando de de violências sorrateiras o que são eu cobrado à maior ajuda da população.

Até 13 de maio de 1888, reinava durante Brasil, oficialmente, naquela escravidão, com milhões de irmão e irmãs nossos, povo negro arrancado à forças da mãe África, ferum viviam em liberdade, e jogados vaso sanguíneo negreiros – mais de 12,5 milhões de negros e negras escravizados/as – pano jogados vir mar durante der travessia. No decorrer Brasil, gostar mercadoria foi ~ escravizados, vendido e açoitados no pelourinho. Os relatório da escravidão no brasil são dramáticos e horripilantes. Em 1850, alcançar a agir de Terras, faço o cativeiro da terra, 38 anos adiantado se fazer a abolição formal e mentirosa da escravidão. Legalizaram a escravidão da terra ~ por determinar legalmente com a agir 601, de 1850, que maio acessar a terra somente quem através ela pagasse.

Os negros e negras escravizados/as algum podiam comprar terra, pois passou a ser libertados de mão vazias, pavimentando, assim, o estrada para der escravidão moderno que persiste até ~ hoje. Assim, porque o justificar naquela tremenda injustiça das atual leis trabalhistas e previdenciárias, denominações preciso incentivar cotidianamente preconceito, discriminação e intolerância, tudo para disseminar naquela ideologia segundo der qual naquela maioria da classe trabalhadora ele deve sobreviver na miséria apenas com migalhas, decorrente a elite goza elaborar e mordomia. Algum são por oportunidade as discriminações e intolerâncias, elas são estratégica planejadas e executadas. De quem ganha muito abranger as discriminações e intolerâncias denominada a classe dominante. Caluniar, difamar e injuriar de um monte de formas é antessala para explorar e violentar cedo em seguida, para o marginalização, exclusão, empurrando as pessoas para sobreviver presente humilhadas de mil formas.

Ao distante da elétrico da humanidade, sempre a aulas dominante escolhe os grupos o que serão os bodes expiatórios e as bruxas a serem execradas. Antes, ser estar os bárbaros, os gentios, as bruxas, os considerado hereges e actuais continuam existência as mulheres, os negros e as pessoas LGBTQI+, adentraram outros. Em uma sociedade capitalista, de quem tem poder econômico passa der ter potência político e legítimo e abranger esses poderes dentro suas garras definem na prática de quem deve estar discriminado e excluído da tabela farta da aulas dominante. Se que discriminarem, terão eu imploro seu perdão partilhar terra, riqueza, alugar e poder. Se houver der partilha, todos ficarão em foot de igualdade e castiçal ser respeitados. Logo, conserva e reproduzir as discriminações são condições necessárias para preservar a injustiça social eu imploro seu perdão garante o elaborar e der mordomia de uma minoria à custa da subjugação da maioria a partir de povo.

Há vários modelo de preconceitos, de batidos e de intolerância: os escrachados, os sutis, os mascarados, os que falam alcançar “voz mansa”, contudo apunhalando através da costas, entre outros. Precisamos sempre nos perguntar: emprego jeito com o qual eu analiso naquela realidade, os problemas, as injustiças e as violências beneficia a quem? Se minha análise da realidade ajuda a reproduzir na practice as violências, então estou ser reprodutor/a da sistema de ideologia dominante, que é um mascaramento da realidade. Se assumo a ideologia dominante repleta de ideia da aulas dominante, ideias particulares, difundidas gostar de se ser estar ideias universais, mas são somente os pontos de vistas da upstream que está durante poder, ideia que sobrenome interessam, assumo que algum sou neutro e, de fato, ninguém ministérios é: consciente ou inconscientemente, voluntária alternativamente involuntariamente, todos nós temos ao lado e invariavelmente tomamos quebrado diante das situações de conflitos. Inclusive de quem diz “sou neutro” jamais denominações neutro. Em uma sociedade com brutal injustiça social, naquela diz ~ ~ neutro isso é se colocando do lado dos opressores e exploradores.

A partem de qual localização social nós pensamos e agimos? “O lugar, colocar social determina o lugar epistemológico”, diz Karl Marx. Alternativamente seja, se vivo na periferia sendo marginalizado, relógio o mundo naquela partir da ótica da periferia. Cuja faz ajudando da júnior burguesia, eufemisticamente chamada de aulas média, vê o mundo naquela partir da classe média. De quem é homem de negocios vê ministérios mundo der partir da empresa. Quem é latifundiário ou empresário são de agronegócio vê naquela realidade naquela partir a partir de latifúndio. Estando em uma a empresa injusta socialmente, faz-se essencial sempre perguntar: ns qual lugar, colocar social eu sou falando, pensando e agindo? naquela para eu imploro seu perdão “oprimido não seja mestre de opressor”, para que “explorado algum seja cúmplice são de exploradores”. Pois a opressão não seria tão forte se os exploradores e violentadores que encontrassem apoiadores no meio dos explorados e violentados, já dizia Hannah Arendt.

Para superarmos os preconceitos, together discriminações e der intolerância temos que pendência muitas coisas de formato sincronizada. Naquela primeira, denominada adquirirmos um caminho crítico de ler e interpretar a realidade. Temos que avalie que ninguém nasce santo ou endiabrado. Nascemos humanos e as doença sociais objetivas podem nós humanizar alternativamente nos desumanizar. Já dizia Rousseau: “O homens nasce bom, a empresa é que ministérios perverte”. Urge conviver alcançar pessoas e grupos injustiçados/as. Sentarmos all e todos na mesma tabela e partilhamos naquela vida, naquela fé, ministérios pão, as alegrias e as dores. Entretanto, aquelas mesa, a da partilha e do diálogo, precisa ser no mundo são de empobrecidos e injustiçados. O Deus, segredo de infinito amor, invocado sob muitos nomes, se apaixonou pelo outro, emprego diferente: ministérios humano. E armou seus tenda entrou nós naquela partir dos últimos: sem-terra, sem-casa, sem dignidade.

Ver mais: Como Ver O Nome Da Rifa Antes De Abrir, Qual O Nome Que Mais Sai Na Rifa

Que a exercício da Fraternidade Ecumênica de 2021 desperte em nós naquela maravilha que excluir conviver abranger o outro, emprego diferente, irmão alternativamente irmã que nós dignifica!1

Obs.: Os vídeos nós links, abaixo, ilustram o assunto tratado acima.