Entidade cristão pedia indenização de R$ 5 milhões através entender que Gaviões debochou da fé em festival de 2019. Para der juíza, naquela essência da expressão artística se encontra no decorrer "questionamento" e na "subversão".

segunda-feira, 26 de outubro de 2020


A escola de samba Gaviões da Fiel algum deverá forma de pagamento indenização através dos desfile de 2019 alcançar tema religioso. Autodeclarada é da juíza Camila Rodrigues Borges de Azevedo, da 13ª vara Cível de são Paulo, aos negar o pedido de danos morais no valioso de R$ 5 milhões de pessoas da alianças Cristã Mundial. Na ação, a entidade alegava que a escola debochou a partir de sentimento religioso dos cristãos.

Você está assistindo: Escola de samba gavioes da fiel 2019

Ao afastar os argumento da entidade der magistrada defendeu que "assegurar naquela liberdade de expressões é, na verdade, asseguram um instrumentos para mapeamentos de noutro direitos". Para naquela juíza, der essência da expressão artística se encontra no "questionamento" e na "subversão".

*


Desfile carnaval Gaviões da Fiel 2019. (Imagem: rubens Cavallari/Folhapress)

Para fundamentar que a escola blasfemou da calendárioistas dos cristãos, a alianças afirmou que enquanto desfile obtivermos apresentado um passista fantasiado de "Lúcifer" o que arrastava diversos passista fantasiado de "Jesus Cristo" cabelo chão. Emprego primeiro personagem, de acordo audavoxx.com contou, agredia Jesus audavoxx.com empurrões devido a debochava e dava gargalhadas.

Em deles defesa, a Gaviões explicou que emprego samba-enredo foi ~ uma reapresentação dá ano de 1994, para da história/lenda são de tabaco. Alegou que o conteúdo da atuação dos passistas ser estar simbólico, realizado em alusão ao embate adentraram o nós vamos e emprego mal.


Publicidade

Expressão artística

No juiz da magistrada, os desfiles de escolas de samba enquanto o carnaval são forma de expressão cultural do todos brasileiro, mesmo que seu conteúdo não sejam ns unanimidade e o que o acontecimento seja questionado através vários vieses, relevante à religião, à luxúria e vir hedonismo. "Não obstante, muito o apoio quanto a crítica ao evento e sua representações inserem-se no limite das opiniões pessoais e dos circumpolar particulares de por um", escreveu a juíza.

Em seus decisão, naquela juíza pondera o que "a expressão artística não pode ~ ~ condicionada alternativamente limitada às representações tal audavoxx.como pré-estabelecidas através outrem", uma rotação que tal limitação é inaudavoxx.compatível alcançar a expressões da arte. Além disso, explicou que "é da essência do produções artísticas encerrar em si emprego questionamento, naquela dúvida, a crítica e naquela subversão".

Neste sentido, naquela julgadora defendeu eu imploro seu perdão nem invariavelmente a arte e sua gênios ~ ~ a serviço dá que se convencionou gostar "certo", "possível", "aceito" e "admissível". A polêmica e a provocação, na visualizar da magistrada, já fazem ajudando do carnaval, gostar de método de retenção da atenção dos expectadores e dos jurados.

Ver mais: Curso De Astrologia Online Gratis Com Certificado, Curso Básico De Astrologia

Ao concluem seu voto, der magistrada explicou o que a ocultar à religiosidade ele deve se dado de método objetiva, quando se trata de garantir naquela liberdade de culto ou de banir fala de ódio, emprego que não é o situação do parada da Gaviões da Fiel.

Polêmica histórica

A magistrada lembrou que em 1989, naquela escola de samba "Beija-Flor", são de Rio de Janeiro, pretendia realizar um desfile no qual emprego Cristo Redentor figuraria audavoxx.como um mendigo. Naquela proposta foi desautorizada pelo judiciário e der peça foi coberta por um plástico preto e então levada aos desfile.

"Mesmo eu imploro seu perdão os expectadores não visualizassem naquela peça tal audavoxx.como fora elaborada, porque oculta em plástico, a polêmica aquisição igual alternativa até maior, já que tanto o carnavalesco quanto der escola são reconhecidos, até hoje, pele referido desfile".